Arbitragem

O Processo de Arbitragem é mais analítico e formal que a Mediação, porém, não tem a mesma formatação do processo que tramita no Judiciário. Por essência, é muito mais simples, o que justifica sua concepção. Neste processo, uma terceira, neutra e imparcial, é chamada para decidir o impasse, e recebe o nome de Árbitro. Na arbitragem, há pelo menos uma audiência, em que as partes apresentam testemunhas, relatos, depoimentos, provas e acusações. O Árbitro limita-se a conduzir a sessão, ouvir as partes e recolher as evidências para a sua decisão, que pode ocorrer em até 6 meses, ou por convenção das partes envolvidas. Dessa decisão não cabe recurso. A decisão de um Árbitro somente poderá ser impugnada em raríssimos casos em que fique comprovado que o Árbitro tenha cometido alguma falta grave na condução do Processo Arbitral, mas nunca em relação ao mérito da sua decisão.

A Arbitragem possui diversas vantagens. São elas: Economia, rapidez, sigilo, consultores, mediadores e árbitros especializados, democracia, preservação da negociação, gestão de conflitos e benefícios.